Projecto EuroGuadiana 2020

Mesa de apresentação da Eurocidade

A Eurocidade do Guadiana vai gerir o primeiro laboratório de permanente de governação transfronteiriça na Euroregião Alentejo-Algarve-Andaluzia.

A Eurocidade do Guadiana vai gerir o primeiro laboratório de permanente de governação transfronteiriça na Euroregião Alentejo-Algarve-Andaluzia.

O objetivo deste Laboratório Europeu de Governação Transfronteiriça, a cargo da Eurocidade do Guadiana, constituída pelos municípios de Ayamonte, em Espanha, Castro Marim e Vila Real de Santo António, em Portugal, é «enfrentar os novos desafios territoriais, explorar metodologias de trabalho conjunto e elaborar estratégias, de acordo com as novas diretrizes europeias».

Segundo a nota da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, este programa é fruto de uma candidatura, cofinanciada pela União Europeia e aprovada pela RIET (Assembleia-geral da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças), à qual a Eurocidade do Guadiana pertence após ser reconhecida como Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT). 

Na sessão de apresentação foi revelado que o plano de trabalhos tem por base quatro pilares fundamentais, a conhecer, Consolidação de Governação e Coordenação, Agenda Urbana do Baixo Guadiana, Mobilidade e Acessibilidade para um território inclusivo e Estratégia de Turismo da Eurocidade. 

Luís Romão, director da Eurocidade do Guadiana, na sessão de apresentação decorreu na Casa do Sal, em Castro Marim, no passado dia 31 de outubro, afirmou que «a Eurocidade deve ser inclusiva, acessível e sustentável, sendo uma excelente oportunidade para o desenvolvimento económico, urbano e social da região» e, ainda que  «se todos acreditarmos e nos empenharmos no seu desenvolvimento, tenho a certeza de que, a médio prazo, a Eurocidade do Guadiana será determinante para conseguirmos um território mais consistente, competitivo, desenvolvido e solidário, em que os cidadãos se sintam integrados. O potencial é grande, as diferenças são muitas, por isso a vontade política é determinante para o sucesso do projeto». 

Podem vir a ser estabelecidas parcerias com a Universidade do Algarve, a Universidade de Huelva e a Federação Ibero-Americana de Entidades Inteligentes e Sustentáveis. 

Na Casa do Sal estiveram também presentes a alcaldesa de Ayamonte, Natalia Santos Mena, actual presidente da Eurocidade do Guadiana (2019-2020), a vice-presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Filomena Sintra.

Estiveram também presentes representantes das autoridades locais e regionais, bem como o diretor dos Serviços de Desenvolvimento Regional da CCDR, Aquiles Marreiros. 

A Eurocidade do Guadiana é um projeto que pretende o fortalecimento da ligação já existente entre os municípios de Ayamonte, Castro Marim e VRSA, constituindo uma oportunidade para a convergência económica, social, cultural, turística e ambiental entre os territórios. 

A estrutura, criada em janeiro de 2013, foi inicialmente constituída pelos municípios de Ayamonte e Vila Real de Santo António. Na sequência das relações de proximidade territorial e cultural existentes, o concelho de Castro Marim juntou-se à Eurocidade em maio de 2013. 

A presidência da Eurocidade é atribuída em rotatividade a cada um dos municípios por um período de dois anos. Para o biénio 2019-2020 a presidência do organismo é liderada pelo Município de Ayamonte.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d bloggers like this:

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a política de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar