Notícias Território

Empreendimento turístico quer concessão na muralha de Vila Real de Santo António

Os britânicos prometem pagam 5,6 milhões mais rendas e recuperar terrenos em Vila Real de Santo António.Trata-se apenas, segundo a nota divulgada pela DOCAPESCA, a empresa pública que detém a concessão dos portos do Guadina.

A DOCAPESCA anunciou hoje a intenção de concessionar pelo prazo de 75 anos um terreno equivalente a mais de seis campos de futebol na margem do rio Guadiana, em Vila Real de Santo António, na sequência da manifestação de interesse de um grupo britânico que ali pretende construir um complexo hoteleiro.
O Mount Pleasant Investments Limited, registado em Londres, pretende construir nomeadamente um complexo hoteleiro de luxo com 300 unidades, zonas de lazer, uma clinica especializada no tratamento de lesões desportivas, um parque público arborizado, comprometendo-se ainda em recuperar e requalificar as zonas envolventes, incluindo o antigo apeadeiro da REFER, a zona adjacente ao terminal de ferryboats e a avenida marginal.
Pela concessão do espaço, com 60.900 metros quadrados e situado entre a doca de recreio a sul, a doca de pesca a norte e Avenida da República a oeste, o grupo britânico propõe-se pagar inicialmente 5,6 milhões de euros, acrescidos de uma renda variável composta por 0,2% do volume de negócios e dois por cento dos montantes que vier a cobrar a terceiros e ainda uma renda fixa anual de 60 mil euros.
A concessão, a primeira de um conjunto de parcelas do domínio público já identificadas pelo Ministério do Mar e distribuídas um pouco por toda a zona costeira de Portugal, é válida pelo período de 75 anos, de acordo com o Edital hoje tornado público, seguindo este processo os trâmites previstos na lei.

Opinião

Dezembro, 2020

X