Notícias

COSEC: Insolvências caíram 22% e pedidos de PER recuaram 36% no primeiro semestre

Tanto o número de insolvências como o de pedidos de Processo Especial de Revitalização (PER) em Portugal caíram ao longo do primeiro semestre, segundo dados compilados pela COSEC, seguradora especializada nos ramos de seguro de créditos e de caução, detida em partes iguais pelo BPI e pela Euler Hermes.

De acordo com o estudo “COSEC Dinâmica Empresarial”, nos primeiros seis meses de 2017 foram registadas 1.557 empresas insolventes em Portugal, valor que representa uma diminuição de 22% face ao período homólogo.

 

Neste relatório, verifica-se ainda que durante o primeiro semestre deste ano houve um total de 271 pedidos de PER, menos 36% do que os 423 pedidos que foram registados em igual período do ano passado.

 

Já o número de registos de novas empresas aumentou 5% nos primeiros seis meses relativamente ao primeiro semestre do ano passado, tendo sido registadas 22.753 novas empresas.

 

Insolvências incidem principalmente nas microempresas

 

As microempresas voltaram a ser o tipo de empresas mais afectadas pelos casos de insolvências, com uma fatia de 67% do total. Segundo a COSEC, esta é uma tendência que se mantém desde 2009. Estas empresas insolventes representavam um volume de negócios conjunto superior a 740 milhões de euros.

 

Também os pedidos de PER foram feitos maioritariamente (77%) por empresas de menor dimensão, neste caso por micro ou pequenas empresas.

 

O relatório refere também que o total de insolvências tem um “potencial impacto de mais de 9.500 postos de trabalho destruídos”, assim como tem um impacto negativo de 210 milhões de euros relativos a “créditos aos seus fornecedores que podem não vir a ser regularizados”. À volta de 76% dos postos de trabalho em risco são relativos a insolvências apresentadas por micro e pequenas empresas.


No entender de
Berta Dias da Cunha, administradora da COSEC, “os resultados desta análise confirmam a tendência de diminuição do número de insolvências no país e estão em conformidade com o crescimento da economia nacional”.

 

Por outro lado, explica Berta Dias da Cunha, “os dados mostram que, apesar dos sinais positivos, permanecem vulnerabilidades nas micro e nas pequenas empresas. A maioria (76%) do número de postos de trabalho em risco estão concentrados nestas empresas, bem como do valor dos créditos a fornecedores (67%)”, concluiu.

 

Porto e Lisboa com metade das insolvências


As duas maiores cidades do país, Lisboa e Porto, apresentaram, respectivamente, 25,4% e 23,3% do total das insolvências registadas no primeiro semestre, seguidas na lista de Braga (8,1%), Aveiro (6%) e Setúbal (5,5%).

 

O sector dos serviços foi aquele que observou um maior número de casos de insolvências, com 22,9% do total, mostra ainda o estudo da COSEC. NO TOP 3 dos sectores que tiveram maior número de insolvências surge ainda a construção (20,3%) e o retalho (15,5%).

 

Por fim, no que concerne à criação de novas empresas, são Lisboa (7.488), Porto (3.960) e Braga (1.651) as cidades que lideram, sendo que também se mantém a tendência de maior criação de novas entidades empresariais nos sectores dos serviços (8.818), construção (5.349) e retalho (2.153).

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

A dama da Luz

Últimas

RTP

pub.

Evento

COVID-19 |Sites de Apoio

Linha SNS24 – Serviço online do SNS
SNS - Área do Cidadão do Portal SNS
Direção-Geral da Saúde – Atualiação permanente das últimas informações oficiais
Organização Mundial da SaúdeRelatórios de acompanhamento ao Covid-19
ECDC - Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças

Windy – Tempo na Foz do Guadiana

Visite

lugar-ao-sul
O que leva um conjunto de pessoas de geografias diferentes a encontrarem-se no espaço que a não tem – a web – para escreverem sobre os mais variados temas tendo apenas como farol uma posição cardeal: o Sul?
Agosto 2020
STQQSSD
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31 
%d bloggers like this:

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a política de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar