Festival Islâmico de Mértola

Entre 16 e 19 de Maio, realiza-se a 10ª edição do Festival Islâmico de Mértola

Entre 16 e 19 de Maio, realiza-se a 10ª edição do Festival Islâmico de Mértola. Para o município, estas dez edições “representam 20 anos de inspiração no passado islâmico desta Vila, resultado de décadas de escavações e de investigação com o objetivo de aprofundar conhecimentos e de perceber o presente através dos vestígios do passado. Este passado longínquo no tempo mas próximo nas materializações da arquitetura, dos artefactos, das técnicas e das decorações, tem sido ao longo dos anos mote para o desenvolvimento do programa e da imagem gráfica das várias edições do Festival, tendo nos objetos museológicos a principal fonte de inspiração”.

No “souk”, os cabedais, as djellabas, o incenso, o sândalo, o chá de menta, as especiarias e a mistura de vozes dão cor, aroma e melodia às ruas da “vila velha” cobertas de tecidos coloridos. As bancadas do mercado são cobertas dos mais variados produtos (artesanato, doçaria, produtos regionais alentejanos, música, arte, tecidos) provenientes dos mais variados destinos (Marrocos, Tunísia, Egipto, Espanha e é claro do Alentejo).

A compra, essa, está invariavelmente associada ao ritual árabe de regatear um bom preço. Aqui e ali surge um ponto de animação espontânea: uma dançarina, um poeta ou um cantor. Num espaço improvisado, lá no alto, toma destaque um recanto reservado à oração. O mercado de rua é o local de maior encantamento deste Festival.

A autarquia destaca o facto de que «Não se encena uma recriação histórica, com personagens e figurantes, vive-se o presente de um qualquer mercado árabe de hoje, com artesãos, comerciantes e gente real».

A imagem

A prolongada investigação arqueológica que tem sido levada a cabo no território de Mértola, e em particular na vila de Mértola, sobre o período islâmico, o espólio do Núcleo de Arte Islâmica do Museu de Mértola que abriga a mais importante coleção de arte islâmica do país, o valor histórico destas peças tem servido de inspiração para as sucessivas imagens do Festival Islâmico.

Para este ano a imagem gráfica que identifica o Festival Islâmico é resultado de uma fusão de vários motivos decorativos, que se encontram nas cerâmicas estampilhadas e de corda seca, da coleção do núcleo de Arte islâmica do Museu de Mértola. O motivo floral, inscrito numa circunferência, é rodeado por outros motivos vegetalistas que representam palmetas digitadas contrapostas que formam, no centro, um botão de flor de lótus. Trata-se de um motivo muito comum na cerâmica islâmica, identificado geralmente em composições secundárias, a que se atribui o significado da eternidade e da pureza.

A aplicação do motivo às diversas funcionalidades que se relacionam com o Festival, entre elas o cartaz, relaciona os motivos islâmicos com as texturas e cores do Centro Histórico que, ao longo de quatro dias, recua no tempo e vê as suas ruas estreitas e sinuosas transformadas num souk onde as cores, os sabores e os cheiros nos transportam para outros tempos e outras paragens. Para além da simbologia e da inspiração que advém da continuidade na investigação histórico-arqueológica, é de realçar a capacidade de inovação, reinvenção e o envolvimento da comunidade em cada edição do Festival, transformando-o num evento que é já uma marca identitária e de atratividade a este território.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d bloggers like this:

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a política de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar