Destaque

Figo-da-índia pode ajudar a desenvolver a economia do Algarve, defende o PCP

.

.

A Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar irá discutir, esta quarta-feira, o projeto de resolução “Pela promoção da fileira do figo-da-índia”, apresentado pelo PCP.

Este projeto recomenda ao Governo que adote medidas de apoio e estímulo à cultura da figueira-da-índia, promovendo e fomentando o desenvolvimento de uma fileira associada ao figo-da-índia.

“A cultura da figueira-da-índia encontra no Algarve excelentes condições para se desenvolver”, defendem os comunistas. Para o PCP, é uma cultura que “pode dar um significativo contributo para a revitalização das áreas rurais do interior algarvio e para a dinamização das economias locais, combatendo o processo de despovoamento que as afeta, e permite ainda aos proprietários de terras incultas ou subaproveitadas obter um rendimento significativo e sustentável, além de estimular um conjunto de atividades económicas a montante e a jusante”.

A elaboração do projeto contou com o contributo da APROFIP – Associação de Produtores de Figo da Índia Portugueses, assim como de diversos produtores de figo-da-índia e das populações dos locais onde esta cultura se desenvolve.

Na legislatura anterior, o Grupo Parlamentar do PCP já havia apresentado este projeto de resolução, o qual foi chumbado pela anterior maioria PSD e CDS. Os comunistas acredotam que, agora, com a nova composição da Assembleia da República, estão criadas condições para a sua aprovação e consequente implementação pelo Governo.

Planta com aproveitamento quase integral

A figueira-da-índia (Opuntia Ficus Indica) é uma planta que tem um potencial de aproveitamento quase integral. As palmas são utilizadas para a alimentação do gado e para a produção de sumos, compotas, picles e conservas, ou ainda de corantes naturais ou espessantes. As palmas jovens podem ser usadas para consumo humano, frescas ou cozinhadas.

O figo-da-índia pode ser consumido como fruto fresco ou na forma de sumo, néctar ou polpa. Pode ainda ser utilizado para a produção de compotas, geleias, xaropes, adoçantes, produtos desidratados, vinhos, licores e vinagre ou ainda para a produção de corantes alimentares naturais.

Da semente é extraído um óleo utilizado na indústria cosmética, podendo do processo de extração obter-se um subproduto para a alimentação animal. A flor é utilizada, depois de seca, para produção de infusões com diversos usos terapêuticos.

PCP quer combater fatores que limitam a produção

A cultura da figueira-da-índia enfrenta, em Portugal, diversos fatores limitantes, como sejam a escassez de conhecimentos técnicos dos métodos de produção e processamento e inexistência de serviços de apoio agrícola especializado; o baixo conhecimento do produto no mercado nacional; as dificuldades no acesso ao crédito por parte de jovens agricultores e novos produtores; e as limitações no acesso à terra para jovens agricultores.

O projeto de resolução do PCP visa ultrapassar estes fatores limitantes, criando condições para o desenvolvimento da cultura da figueira-da-índia e de uma fileira produtiva associada a esta planta.

.

.

.

.

Source: Jornal do algarve

Etiquetas

Opinião

Dezembro, 2020

X