Destaque

Há centenas de milhares de refugiados na Líbia a aguardar partida para a Europa

.

.

O ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian, declarou esta quinta-feira de manhã que cerca de 800 mil refugiados e migrantes estão na Líbia à espera de poderem atravessar o Mediterrâneo e assim entrarem na Europa.

Em entrevista à rádio Europe 1, Le Drian disse que “centenas de milhares” de pessoas estão na Líbia após terem fugido de guerras e de pobreza no Médio Oriente e “noutras partes” do mundo, considerando que o balanço de 800 mil é um valor “razoavelmente certo”.

Em 2015, mais de um milhão de requerentes de asilo entraram na Europa, cerca de metade deles sírios, com a Alemanha a acolher a maior parte, precisamente o equivalente ao total de pessoas que, segundo Le Drian, aguardam neste momento na Líbia para poderem partir para a União Europeia.

Neste momento haverá entre 4 e 5 mil militantes do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) instalados na Líbia, avançou ainda o governante francês, apontando esse facto e as redes de tráfico humano e de tráfico de armas como os três grandes perigos que têm de ser combatidos no país em ruínas.

A Líbia está mergulhada no caos e numa guerra de várias frentes entre distintos grupos étnicos e políticos desde a deposição de Muammar Kadhafi em 2011. Os conflitos internos estão entretanto a alastrar a países vizinhos como a Tunísia, muito por culpa da atuação do Daesh na região.

Há cerca de uma semana, pouco antes de os líderes europeus alcançarem um controverso acordo de repatrição de refugiados com a Turquia, David Cameron causou a fúria de organizações não-governamentais e de vários políticos ao sugerir que os requerentes de asilo que cheguem à UE devem ser igualmente recambiados para a Líbia, onde correm risco de vida e de violações de direitos humanos.

Joana Azevedo Viana (Rede Expresso)

Source: Jornal do algarve

Etiquetas

Opinião

[code]

Novembro, 2020

[/code]

Shortcodes Ultimate

X

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a política de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar