Notícias Território

Jorge Pires no aniversário do PCP em VRSA

O PCP realizou hoje, em Vila real de Santo António, o almoço comemorativo do 96º aniversário de fundação com a participação de Jorge Pires, membro da comissão política. Jorge Pires traçou um quadro da situação política internacional e nacional, e os reflexosdos problemas actuais que mais afectam a vida dos trabalhadores e da população. Explicou aos militantes e amigos do seu partido quais as virtualidades da actual solução governativa, que envolve o apoio parlamentar do PCP ao governo do PS.
Lembrou que, durante muitos anos, o PCP esteve a dizer ao país que, quando se realizam eleições para assembleia da república não se trata de eleições para primeiro-ministro, mas sim eleições para eleger deputados. São estes que determinam qual a maioria que se vai formar.
O PCP, embora exija um aprofundamento das soluções governativas, no sentido de libertar Portugal da submissão ao défice, ao euro e à banca, considera positivo para os trabalhadores a actual solução encontrada.
O  vereador da CDU, Álvaro Leal, chamou a atenção dos militantes e simpatizantes do PCP  para a necessidade de participação dos trabalhadores no combate às «variadas e gravosas medidas que o executivo PSD na câmara Municipal pretende implementar, contra tudo e contra todos, mas que certamente beneficiam uns poucos», valorizando como muito positiva a acção de luta do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local – STAL e  um conjunto de ações tem vindo a ser desenvolvidas no concelho pelo movimento sindical contra a privatização de serviços municipais de águas e lixo, o  aumento da factura, a redução de pessoal e o desinvestimento na infraestrutura que são assumidos nos contratos assinados entre a Ccâmara municipal e as empresas.

 

Lembrou que «o processo em curso, acompanhado e contestado desde a primeira hora pelo partido e pelos eleitos da CDU», teve ontem mais uma importante ação com a manifestação promovida pelo STAL e que contou com a presença de Arménio Carlos – Secretário Geral da CGTP».

 

Álvaro Leal afirma que se constata que a «população vai ganhando consciência do que implicarão estas privatizações, mas também se constata a crescente pressão e chantagem de que são alvo os trabalhadores da autarquia, em particular os que trabalham nos sectores de águas e lixos.

 

Afirma que o «PCP transmite a confiança em dias melhores para os trabalhadores», insistindo naquilo que a experiência comprova: «só com a luta organizada e a ação colectiva será possível conquistar direitos e defender os seus postos de trabalho».

E disse que «apesar do executivo PSD continuar a insistir que não há qualquer pressão sobre os trabalhadores que não quiserem passar para as empresas concessionárias, são vários os testemunhos que indicam o contrário»

R.






Opinião

Dezembro, 2020

X