Notícias

Ministro da Saúde quer resolver os problemas no Algarve até Maio

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, disse hoje em Faro que  quer resolver os problemas do Algarve no sector da saúde até Maio.  O ministro veio ao Algarve para  participar na cerimónia de apresentação do novo Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Algarve, e do Plano de Saúde e, ainda, em várias reuniões.

Criticou os erros do passado e disse que as políticas públicas de saúde têm falhado no Algarve, não atribuindo a culpa a dirigentes e dirigidos locais, mas sim às orientações do Poder Central.

Manifestou a convicção de que Faro e Portimão têm direito a um atendimento hospitalar de qualidade e afirmou apostar na eficiência da partilha de recursos e da sensatez dos responsáveis, em relação às expectativas da região.

Para tal, entende necessário criar respostas hospitalares fortes, a Sotavento e a Barlavento e ter em conta o problema das dificuldades de circulação na EN125 e a  distância de 70 quilómetros que separa os dois hospitais.

E diz esperar que o Algarve não entre no Verão com dificuldades inaceitáveis.

Para reforçar a capacidade de resposta, o Governo agilizou protocolos de cooperação entre as ARS do Algarve, do Alentejo e de Lisboa e Vale do Tejo. Para já, as unidades hospitalares do Alentejo, Setúbal e Lisboa vão servir como alternativa, face à reconhecida incapacidade de resposta dos hospitais algarvios, em algumas áreas. Mais tarde, e ao abrigo de um outro protocolo, assinado hoje entre o CHA e o Centro Hospitalar de Lisboa Norte, dirigido pelo algarvio Carlos Martins, poderão rumar ao Algarve equipas médicas dos hospitais da capital, para reforçar a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde na região.

 

 

 

Etiquetas

Opinião

Novembro, 2020

X