Ryanair vai reduzir 80%

Advertisements

A companhia aérea irlandesa Ryanair planeia “deixar em terra” a “maioria” da sua frota de aviões nos próximos “sete ou dez dias” para enfrentar a crise do coronavírus, reduzindo também a sua capacidade em 80% durante os próximos meses de abril e maio.

A empresa informou em comunicado que, está além disso, está a tomar medidas imediatas para limitar custos operacionais e melhorar o fluxo de capital, incluindo a suspensão de novas contratações, demissões temporárias e redução de horas de trabalho e salários.

«Estamos a trabalhar com a nossa gente e os nossos sindicatos em todos os países da UE (União Europeia) para enfrentar esta situação extraordinária e sem precedentes da Covid-19, cujo impacto e duração é, no momento, impossível de determinar», assinalou a Ryanair.

Advertisements

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a política de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar