Notícias Território

Trabalhadores manifestam-se contra a privatização de serviços

Promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local, STAL, decorreu na manhã de hoje uma manifestação contra a concessão de serviços municipais de água, saneamento básico e recolha de resíduos sólidos à exploração por parte de empresas privadas.

A manifestação saiu da Praça Marquês de Pombal, percorreu a Rua Teófilo Braga e terminou junto ao Mercado Municipal, onde ocorreram diversas intervenções. O serviço de ordem pública foi assegurado pela PSP. Durante o trajecto, os manifestantes gritaram palavras de ordem como «serviços municipais são essenciais», «investimento sim, privatização não», «a água é cara, a factura é um abuso», «assim não vai dar, sempre os mesmos a pagar», «a água é um direito sem ela nada feito» ou «emprego estável sim, precariedade não».

Na manifestação participaram trabalhadores do município população, bem como dirigentes e responsáveis dos partidos de esquerda e membros eleitos nos órgão das autarquias, câmara, assembleia e freguesias.

No comício realizado no final do percurso e após as intervenções dos dirigentes sindicais, foi apresentada uma oção entregue aos órgão da comunicação local e que vai ser aspresentada à autarquia, muito aplaudida pelos manifestantes, com o seguinte teor:

«A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António vai entregar a privados todo o serviço público de recolha de resíduos sólidos do concelho. Resíduos Verdes, lavagem de contentores, limpeza urbana. de praias e ribeiras, bem como o abastecimento de água e o saneamento urbano Este caminho, cuja concretização sugnifica 0 completo esvaziamento das funções e dos serviços municipais, é um caminho errado, uma falsa solução,  pois, como as soluções de privatização noutros concelhos demonstram, conduz, mais cedo que tarde, à redução da qualidade dos serviços, à degradação das condições de trabalho o ao aumento dos custos para o município e as populações.
A privatização tem igualmente profundas implicações na vida de todos os trabalhadores e nas condições de trabalho. O objectivo dos privados é fazer mais com menos, ou seja. explorar mais o trabalho para aumentar ainda mais 0s lucros.
Conhecemos bem a realidade laboral das empresas privadas do sector. com a pratica de salários baixos, a  desregulacao dos horários de trabalho, a prática do trabalhador ‘pau para toda-a-obra’ como regra, sem direitos, regalias ou as mais básicas condições de trabalho.
É fundamental salvaguardar o serviço público e todos os direitos conquistados ao longo de anos de trabalho.
É fundamental salvaguardar o serviço público para defender as populações dos aumentos dos preços dos serviços e da degradação da sua prestação.
É fundamental salvaguardar o serviço público pelos quais já pagamos tanto dinheiro por mês. fruto das políticas seguidas pelos governos e por algumas autarquias nos últimos anos

 

Com esta fundamentação, os manifestantes decidiram condenar a acção do executivo municipal e exigir que a gestão municipal seja assegurada com qualidade, assegure a democratização dos serviços e preços mais acessíveis, mais direitos e melhores condições de trabalho.

Decidiram reafirmar que «a prestação doa serviço público é uma função e uma responsabilidade pública, com o objectivo de servir as populações e assegurar o respeito pelos principio da solidariedade, da coesão social e territorial e da defesa do ambiente» 

Opinião

Dezembro, 2020

X