Containers are seen unloaded from the Maersk's Triple-E giant container ship Maersk Majestic, one of the world's largest container ships, at the Yangshan Deep Water Port, part of the Shanghai Free Trade Zone, in Shanghai, China, September 24, 2016. Picture taken September 24, 2016. REUTERS/Aly Song TPX IMAGES OF THE DAY
Notícias Portugal

Três novos terminais de contentores para aumentar a competitividade dos portos nacionais

AddThis Sharing Buttons above O plano estratégico para a aumentar a competitividade dos portos nacionais que o Governo vai apresentar hoje de manhã em Sines deverá incluir o lançamento a curto prazo de três concursos públicos internacionais para a concessão de, pelo menos, três novos terminais de contentores.

Segundo o Jornal Económico conseguiu apurar junto de diversas fontes do setor, Ana Paula Vitorino, ministra do Mar, deverá anunciar hoje a decisão de lançar concursos públicos internacionais para novos terminais de contentores no porto de Leixões, no porto de Lisboa e no porto de Sines.

Além disso, deverá também ser esclarecida a questão relativa ao protocolo de entendimento estabelecido entre o Estado português e a concessionária de Singapura PSA, para aumentar a capacidade do atual terminal de contentores em Sines (Terminal XXI).

Quanto ao novo terminal de contentores em Lisboa, deverá ser finalmente esclarecida a sua localização, tendo as últimas correntes apontado a possibilidade do Barreiro.

Deverá também ficar-se a saber hoje se esse novo terminal será apenas para ‘transhipment’ – tráfego de contentores inter-continentes – ou para abastecimento normal do mercado nacional, numa primeira escala, e para o mercado ibérico, numa segunda vaga.

Ana Paula Vitorino irá revelar hoje os detalhes da “Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária” no porto de Sines, numa cerimónia que irá contar com a presença do primeiro-ministro António Costa.

Além dos novos terminais de contentores, a estratégia para o setor portuário nacional passa pela redução da fatura portuária com a renegociação em curso dos contratos de concessões; pela criação da Janela Única Logística (replicando o que já feito em termos de simplificação e redução de custos com a JUP – Janela Única Portuária); pelo arranque da ‘tax tonnage’ e criação de incentivos ao registo de armadores com bandeira portuguesa para fomentar a marinha mercante; e por novidades no âmbito das energias do mar ou oceânicas.

 

AddThis Sharing Buttons below

Source: Três novos terminais de contentores para aumentar a competitividade dos portos nacionais

Opinião

Dezembro, 2020

X