Destaque Território

Faleceu Luís Manuel Viegas Feliciano

Partiu para o outro lado do mar, o homem que empenhou uma larga parte da sua vida como presidente da Junta de Freguesia de Monte Gordo durante cinco mandatos autárquicos. Empresário hoteleiro na praia de Monte Gordo fica na história desta freguesia do concelho de Vila Real de Santo António como o primeiro presidente da Junta de Freguesia . Por inerência do cargo, foi membro da Assembleia Municipal de Vila Real de Sabnto António

Nessa manhã… (…) as aves não cantavam e por detrás das vagas desse mar (…) se colhiam pétalas róseas que davam sombra à sonolência esculpida acordando a história (em «D Outro Lado do Mar», Crónicas de Monte Gordo e Contos)

Luís Viega Feliciano nasceu em Vila Real de Santo António no ano de 1952, onde frequentou a Escola Industrial e Comercial e completou as Secções Preparatórias para o Instituto Industrial de 1971.

Foi membro da Comissão Instaladora até à eleição da primeira Assembleia de Freguesia de Monte Gordo, realizada a 15 de Dezembro de 1985, sendo eleito na primeira eleição para presidente da Junta de Freguesia de Monte Gordo e exerceu o mandato por cinco vezes. A freguesia de Monte Gordo foi destacada da de Vila Real de Santo António.

Foi também presidente da Mesa da Assembleia Geral do Grupo Desportivo Beira-Mar de Monte Gordo entre 1986 e 1989.

Era militante do Partido Comunista Português

Em Dezembro de 2013 Luís Viegas Feliciano editou o livro «Desenhando o Azul do Mar e em Maio de 2018 «Do Outro Lado Do Mar».

Luís Viegas Feliciano não foi um mero autarca de rotina., mas um actor atento e interveniente, não apenas na resolução das carências da população, dentro dos limites das competências de uma Junta de Freguesia, como anotou os riquíssimos pormenores da vida da sua comunidade.

Desenhando do azul do mar

«Desenhando do Azul do Mar» ficará como testemunho inalienável para todos os interessados em conhecer esta terra tão peculiar que, com uma população de pescadores, conserveiras e pequenos comerciantes, se tornou um centro de atração turística internacional.

No livro, ele retrata com sentimento, ternura e a sensibilidade poética os filhos de Monte Gordo, as origens, as instituições, os falares, as histórias e historietas, as lendas, ditos, pragas e a religiosidade pagã, dentro da particular idiossincrasia da terra.

Capa do livro «Desenhando do Azul do Mar de Luís Viegas Feliciano

Do outro lado do mar

O livro «Do Outro Lado Do Mar» reúne um punhado de crónicas, alinhadas sem qualquer ordenação cronológica, de uma época que nos vai desaparecendo, como disse o autor na contracapa.

Há sempre tempo na nossa vida | e imagens desses tempos que se vão escoando, | Eu, como jás tenho várias épocas, | já vi desaparecer tempos, hábitos, costumes. | Coisas que estavam ligadas a mim pelo simpes | facto de as ter vivido e observado num amargo sorriso | do que foi amado em demasia e não consegui amar.

Capa do Livro «Do outro Lado do Mar» de Luís Viegas

«Á morte é mais fácil de suportar sem pensar nela», avisou-nos neste livro.

./José Estêvão Cruz

A dama da Luz

Últimas

RTP

pub.

Evento

COVID-19 |Sites de Apoio

Linha SNS24 – Serviço online do SNS
SNS - Área do Cidadão do Portal SNS
Direção-Geral da Saúde – Atualiação permanente das últimas informações oficiais
Organização Mundial da SaúdeRelatórios de acompanhamento ao Covid-19
ECDC - Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças

Windy – Tempo na Foz do Guadiana

Visite

lugar-ao-sul
O que leva um conjunto de pessoas de geografias diferentes a encontrarem-se no espaço que a não tem – a web – para escreverem sobre os mais variados temas tendo apenas como farol uma posição cardeal: o Sul?
%d bloggers like this:

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a política de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar